Lei dos Homens

 
 

23 jun. Atualizado em: 23/06/2012 8:03h
Categoria: [Justiça]

Programa do CNJ incentiva presos a ganhar dinheiro

Após ficar preso em mais de 20 penitenciárias, participar de várias rebeliões e tentativas de fuga, Francisco de Sousa Vieira, de 34 anos, se orgulha hoje da superação e da carreira de empresário que seguiu.  “Eu queria mudar de vida, mas não tinha condições de pagar um advogado pra ver a minha situação, até que eu recorri ao Núcleo de Advocacia Voluntária”, conta.

Francisco abriu uma loja de recarga de cartuchos e tonners e de locação de impressoras em parceria com outro detento colega de cela. Enquanto cumpria pena na Central de Custódia de Presos de Justiça do Anil, em São Luís, foi estimulado a buscar a assistência do Núcleo de Advocacia Voluntária, criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ),  pelo ex-companheiro de cárcere e hoje seu sócio na loja.

Quando já contava com a assistência jurídica gratuita, Francisco obteve a progressão da pena, passando ao regime semiaberto, autorizado para o trabalho externo. Em seguida, recebeu convite para trabalhar na sede do Núcleo, na Penitenciária de Pedrinhas, onde passou a ajudar no atendimento aos internos do local, sendo remunerado com recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen). Mais tarde, Francisco abriu sua empresa com o dinheiro que recebeu do Funpen e do período em que vendia peças de artesanato que produzia, ofício que aprendeu no cárcere.

A advogada Marilene Aranha Carneiro Silveira, chefe da coordenadoria Especial de Acompanhamento aos Encarcerados da Corregedoria-Geral de Justiça do Estado do Maranhão, à qual o Núcleo está subordinado, explica como o acompanhamento da execução penal de Francisco e de outros detentos os ajudou a mudar de vida. Segundo ela, esse trabalho agiliza a tramitação dos processos judiciais, dá ao interno condições de planejar sua reinserção à sociedade e, o mais importante, recupera sua autoestima.

Fonte: CNJ

Para enviar comentário sobre o post, preencha o formulário abaixo:

*

*Todos os campos são obrigatórios.